Nossa Senhora de Guadalupe

nossa_sra_guadalupe

Medidas: 18x28 cm (LxA)

Peso Aproximado: 130g


História

12 de Dezembro

Por volta do ano 1523, a Virgem apareceu a Juan Diego, um piedoso índio asteca, tomando-o como embaixador de sua vontade junto ao bispo, Frei Juan Zumárrga.
A aparição de Nossa Senhora a Juan Diego tem um significado todo especial: – a Virgem Maria está do lado dos humildes e dos marginalizados.
Diante da resistência do bispo em atender e escutar um “pobre índio”, que lhe solicitava uma capela em Guadalupe, a Virgem o consola dizendo:
- Escute meu filho, não há nada que temer. Não fique preocupado nem assustado. Não estou eu aqui a seu lado? Eu sou a Mãe dadivosa. Não o escolhi para mim e o tomei aos meus cuidados? Que deseja mais do que isto? Não permita que nada o aflija e o pertube…
Filho querido, essas rosas são o sinal que você vai levar ao bispo. Diga-lhe em meu nome que, nessas rosas, ele verá minha vontade e a cumprirá… Quando chegar diante do bispo, desdobre a sua “tilma” (manto) e mostre-lhe o que carrega, porém só na presença do bispo… (Apud Mário Sgarbossa, op. cit., p. 398)
E assim aconteceu o milagre das flores: – quando o índio abriu o manto para mostrar ao bispo as rosas, a imagem da Virgem apareceu estampada na sua “tilma”.
O pedido da virgem foi atendido, e toda a América Latina ganhou uma padroeira e protetora:
- a Virgem de Guadalupe.

Oração

Mãe do céu morena, Senhora da América Latina
De olhar e caridade tão divina, de cor igual à cor de tantas raças
Virgem tão serena, Senhora destes povos tão sofridos,
patrona dos pequenos e oprimidos
Derrama sobre nós as tuas graças

Derrama sobre os jovens tua luz,
aos pobres vem mostrar o teu Jesus
Ao mundo inteiro traz o teu amor de mãe
Ensina quem tem tudo a partilhar
Ensina quem tem pouco a não cansar,
e faz o nosso povo caminhar em paz

Derrama a esperança sobre nós, ensina o povo a não calar a voz
Desperta o coração de quem não acordou,
Ensina que a justiça é condição, de construir um mundo mais irmão
E faz o nosso povo conhecer Jesus...

Pe. Zezinho, sjc